sábado, 21 de janeiro de 2012

Profeta Elias de Israel





Elias

Elias (Eliyahu, lit. "Deus é Yahveh" ou "El é Yahu"), segundo o livro dos Reis do Antigo Testamento, viveu no reino de Israel durante o reinado de Acabe (século IX AEC).

É descrito como um grande profeta, mas a sua importância no Antigo Testamento parece ficar muito aquém da importância de Moisés. Isto é estranho porque a Elias é creditado o milagre de ressuscitação de um morto (1 Reis 17:20-24), uma capacidade que também se manifestou no seu sucessor Eliseu e, no Novo Testamento, em Jesus Cristo e nos apóstolos. Moisés, por seu lado, nunca ressuscitou ninguém. Para além disso, no Novo Testamento, encontramos o episódio da Transfiguração durante o qual Jesus contracena com Moisés e com Elias em pé de igualdade (Marcos 9:2-8; Mateus 17:1-8; Lucas 9:28-36).


A carreira de Elias desenrolou-se no Reino de Israel, durante o reinado de Acabe, que era casado com a famosa Jezebel, a princesa fenícia que promoveu o culto a Baal em Israel e que, por isso, foi atirada pela janela do seu palácio.

De acordo com o livro dos Reis, Elias defendeu o culto de Yahveh contra a veneração do deus canaanita (ou fenício) Baal, ressuscitou mortos, fez chover fogo dos céus, e foi levado por um redemoinho (acompanhado por uma carruagem e cavalos em chamas, ou cavalgando-os).

No livro dos Reis, os pontos relevantes são:
-          anuncia ao rei Acabe de Israel uma longa seca decretada por Yahveh; 
-          durante uma viagem é alimentado por corvos; 
-          em Sarefá, aloja-se na casa de uma pobre viúva, e faz com que a farinha e o azeite nunca se esgotem da sua despensa; o filho da viúva morre, entretanto, e ele ressuscita-o;
-          no monte Carmelo, desafia 450 profetas de Baal, que estavam ao serviço de Jezebel, e chacina-os;
-          a rainha Jezebel persegue-o pela morte dos seus profetas; por consequência Elias foge para Judá;
-          durante a sua fuga de quarenta dias aparece-lhe diariamente, por magia, pão acabado de cozer e água; 
-          o rei Acabe cobiça uma vinha pertencente a um homem chamado Nabote que recusa vender o terreno; Jezebel monta uma armadilha para que Nabote seja morto; Elias profetiza uma morte terível para Jezebel; 
-          o rei Acabe mostra-se arrependido e Yahveh diz-lhe, através de Elias, que já não o iria castigar, mas iria trazer desastre no reinado do seu filho
-          Elias sobe aos céus num carro de fogo com cavalos de fogo, num redemoinho; 


No livro de Malaquias, o retorno de Elias foi profetizado "antes que venha o grande e temível dia do Senhor", o que fez dele um arauto do Messias e da escatologia nas diversas fés que reverenciam a Bíblia hebraica.

No cristianismo, o Novo Testamento descreve como tanto Jesus quanto João Batista foram comparados com Elias e, em determinadas ocasiões, tidos como manifestações dele; além disso, Elias aparece, juntamente com Moisés, durante a transfiguração de Jesus.

No islamismo, o Corão descreve Elias como um profeta grande e justo de Deus, que pregou intensamente contra o culto a Baal.

Contexto histórico no Antigo Testamento

No século IX a.C., Omri conseguiu garantir segurança para Israel através de uma aliança obtida com o casamento de seu filho, Acabe, e a princesa Jezabel, uma sacerdotisa de Baal, filha do rei de Sídon, da Fenícia.

Como rei, Acabe permitiu o culto a Baal e que Jezabel trouxesse consigo um grande séquito de sacerdotes e profetas, tanto de Baal quanto de Asherah, para seu país. Neste contexto, Elias é apresentado (1 Reis 17:1) como "Elias, o tesbita", um forte combatente a favor do culto a Yahveh.

Quem finalmente destrói a linhagem de Omri e Acabe é o general Jeú de Ramote-Gileade, que assassina uma grande parte da família real de Israel, fundando a sua própria dinasta.



Transição para o Novo Testamento

Elias nunca morreu mas subiu ao céu

No judaísmo, Elias era um enigma, pois o Antigo Testamento atribui-lhe um fim misterioso: subiu ao céu e desapareceu, sem nunca ter morrido:
2 Reis 2:11 E, indo eles caminhando e conversando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho.

Este final aparatoso entra em contradição com uma afirmação que encontramos no Evangelho Segundo João, segundo a qual ninguém, excepto Jesus Cristo, tinha subido ao céu:
João 3:13 Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem.


Jesus confundido com Elias

Mas a importância de Elias para os judeus do primeiro século tornou-se muito grande, daí as muitas referências no Novo Testamento sobre Elias. Uma delas refere que as pessoas que viam Jesus pensavam que ele era João Baptista, Elias ou qualquer outro profeta antigo:
Marcos 8:27-30 ... e no caminho interrogou os discípulos, dizendo: Quem dizem os homens que eu sou? Responderam-lhe eles: Uns dizem: João, o Batista; outros: Elias; e ainda outros: Algum dos profetas. Então lhes perguntou: Mas vós, quem dizeis que eu sou? Respondendo, Pedro lhe disse: Tu és o Cristo. E ordenou-lhes Jesus que a ninguém dissessem aquilo a respeito dele.

Nesta passagem do Novo Testamento, Jesus prefere que as pessoas continuem a pensar que ele é Elias ou outro profeta ressuscitado, a deixá-los saber que ele é o Cristo!


Jesus diz que João Baptista é Elias

Em duas passagens de Mateus, Jesus afirma que João Baptista é Elias. Ora, a proposta de Mateus é que Elias, como nunca morreu (pois subiu ao céu sem morrer), apenas mudou de nome para João Baptista...

Mateus 11:12-14 [Jesus disse:] "E, desde os dias de João Batista até agora, se faz violência ao Reino dos céus, e pela força se apoderam dele. Porque todos os profetas e a lei profetizaram até João. E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir. " 
Mateus 17:10-13 E os seus discípulos o interrogaram, dizendo: "Por que dizem, então, os escribas que é necessário que Elias venha primeiro?" E Jesus, respondendo, disse-lhes: "Em verdade Elias virá primeiro e restaurará todas as coisas. Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. Assim farão eles também padecer o Filho do Homem." Então, entenderam os discípulos que lhes falara de João Batista.


João Baptista nega ser Elias

O texto do evangelho segundo João entra em clara contradição com Mateus, ao dizer que João Baptista negou ser Elias.
João 1:19-23 E este foi o testemunho de João, quando os judeus lhe enviaram de Jerusalém sacerdotes e levitas para que lhe perguntassem: Quem és tu? Ele, pois, confessou claramente: Eu não sou o Cristo. Ao que lhe perguntaram: Pois que? És tu Elias? Respondeu ele: Não sou. És tu o profeta? E respondeu: Não. Disseram-lhe, pois: Quem és? para podermos dar resposta aos que nos enviaram; que dizes de ti mesmo? Respondeu ele: Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor, como disse o profeta Isaías.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...