domingo, 21 de outubro de 2012

Mateus - Os antepassados de Jesus?






Uma passagem do Antigo Testamento terá propagado entre os judeus a crença que o Messias (gr. Christos) teria de vir da linhagem do rei David e nasceria na cidade de David, Belém. “Mateus” utilizou essa passagem como suporte teológico do seu relato, mas ainda foi mais além ao utilizar outras frases retiradas ao acaso de textos não proféticos do Antigo Testamento.

Miquéias
Mateus
Miquéias 5:2 Mas tu, Belém Efrata, posto que pequena para estar entre os milhares de Judá, de ti é que me sairá aquele que há de reinar em Israel, ...
Mateus 2:5-6 ... pois assim está escrito pelo profeta: E tu, Belém, terra de Judá, de modo nenhum és a menor entre as principais cidades de Judá; porque de ti sairá o Guia que há de apascentar o meu povo de Israel.



Sangue Real: as genealogias de José

Tanto em Mateus como em Lucas podemos encontrar uma genealogia de Jesus, por linhagem masculina (Mateus 1:2-17; Lucas 3:23-38). Ambas genealogias tentam mostrar que José era um descendente directo do rei David, de modo a mostrar que as antigas profecias sobre a vinda do Cristo (ou Messias) cumpriam-se em Jesus. O objectivo era tirar José do anonimato e colocá-lo numa linhagem real, de modo a convencer os leitores que Jesus, sendo filho de José, também pertencia a essa linhagem. Mas os dois relatos nem sequer concordam no nome do pai de José, e muito menos no resto da linhagem.

Mateus
Lucas
Mateus 1:2-17 A Abraão nasceu Isaque; ...; a Obede nasceu Jessé; e a Jessé nasceu o rei David. A David nasceu Salomão da que fora mulher de Urias; ...; e a Jacó nasceu José, marido de Maria, da qual nasceu JESUS, que se chama Cristo.
Lucas 3:23-38 Ora, Jesus, ao começar o seu ministério, tinha cerca de trinta anos; sendo (como se cuidava) filho de José, filho de Eli; ..., Matatá de Natã, Natã de David, David de Jessé, Jessé de Obede, ..., Isaque de Abraão...



Os apologistas da Igreja tentam eliminar esta inconsistência, sugerindo que a genealogia apresentada em Lucas seria a de Maria, mas isso não é aceitável, porque ambas genealogias, bem como as genealogias apresentadas no Antigo Testamento, são construidas segundo uma linhagem masculina. As mulheres não contavam para o reconhecimento de uma descendência, pois acreditava-se que o esperma continha tudo o que era necessário para gerar um ser humano. Não se conhecia o óvulo (que só foi descoberto no séc. XIX) e o útero era considerado o solo onde era colocada a semente (gr. sperma; lat. semen).

No entanto, nos três evangelhos sinópticos, encontramos uma passagem em que Jesus discute e tenta demonstrar que o Messias não tem de ser descendente de David:

Marcos
Mateus
Lucas
Marcos 12:35-37 Por sua vez, Jesus, enquanto ensinava no templo, perguntou: Como é que os escribas dizem que o Cristo é filho de David? O próprio David falou, movido pelo Espírito Santo: Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos debaixo dos teus pés. David mesmo lhe chama Senhor; como é ele seu filho? ...
Mateus 22:41-46 Ora, enquanto os fariseus estavam reunidos, interrogou-os Jesus, dizendo: Que pensais vós do Cristo? De quem é filho? Responderam-lhe: De David. Replicou-lhes ele: Como é então que David, no Espírito, lhe chama Senhor, dizendo: Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos de baixo dos teus pés? Se David, pois, lhe chama Senhor, como é ele seu filho? ....

Lucas 20:41-44 Jesus, porém, lhes perguntou: Como dizem que o Cristo é filho de David? Pois o próprio David diz no livro dos Salmos: Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés. Logo David lhe chama Senhor como, pois, é ele seu filho?


Neste episódio, o próprio Jesus cita uma passagem do Antigo Testamento, Salmos 110:1, para provar que o Messias não poderia ser descendente de David.



Os grupos de catorze gerações

“Mateus”, por algum motivo, quis dar beleza numérica à sua versão da genealogia de Jesus, organizando-a em três grupos de catorze gerações:
Mateus 1:17 De sorte que todas as gerações, desde Abraão até Davi, são catorze gerações; e desde Davi até a deportação para Babilônia, catorze gerações; e desde a deportação para Babilônia até o Cristo, catorze gerações.

É possível representar numa tabela aquilo que “Mateus”, na melhor das hipóteses, teria em mente:

Grupo
Gerações
De Abraão até David
(1)Abraão - (2)Isaque - (3)Jacob - (4)Judá - (5)Peres - (6)Esrom  - (7)Rão  - (8)Aminadabe  - (9)Nasom  - (10)Salmom  - (11)Boaz  - (12)Obede  - (13)Jessé  - (14)David
De David até à deportação para Bailónia
(1)David - (2)Salomão - (3)Roboão - (4)Abias - (5)Asa - (6)Jeosafá - (7)Jeorão - [omite Acazias, Jeoás e Amazias] - (8)Uzias - (9)Jotão - (10)Acaz - (11)Ezequias - (12)Manassés - (13)Amom - (14) Josias - (?)Jeoiaquim
Da deportação até Jesus
(1)Jeconias  - (2)Sealtiel  - (3)Zorobabel  - (4)Abiúde - (5)Eliaquim  - (6)Azor - (7)Sadoque - (8)Aquim - (9)Eliúde - (10)Eleazar - (11)Matã - (12)Jacob - (13)José - (14)Jesus

Os problemas desta proposta de “Mateus” são os seguintes:
-          David é contado nos dois primeiros grupos de gerações (como o autor apresenta 41 nomes, em vez de 42, é necessário repetir um nome);
-          na secção “de David até à deportação”, o autor omitiu da genealogia os reis Acazias, Jeoás, Amazias e Jeoiaquim (para que a sua contagem desse o número catorze!!! ver: Reis de Judá);


1 Crónicas 1,2,3
Mateus 1
Lucas 3
Abraão
Abraão
Isaque
Isaque
Isaque
Jacob
Jacob
Judá
Judá
Peres
Peres
Peres
Esrom
Esrom
Esrom
Rão
Rão
Arni
Aminadabe
Aminadabe
Aminadabe
Nasom
Nasom
Nasom
Salmom (Salma)
Salmom (com Raabe)
Salmom
Boaz
Boaz (com Rute)
Boaz
Obede
Obede
Obede
Jessé
Jessé
Jessé
David
David
Salomão
Salomão
Natã
Roboão
Roboão
Matatá - Mena - Meleá - Eliaquim - Jonã - José - Judas - Simeão - Levi   - Matate - Jorim - Eiézer - Jesus - Er - Elmadã - Cosã - Adi - Melqui
Abias
Abias
Asa
Asa
Jeosafá
Jeosafá
Jeorão
Jeorão
Acazias
(? faltam aqui 3 gerações)
Jeoás
Amazias
Azarias (Uzias)
Uzias
Jotão
Jotão
Acaz
Acaz
Ezequias
Ezequias
Manassés
Manassés
Amom
Amom
Josias
Jeoiaquim
(?)
Jeconias (Joaquim)
Jeconias
Néri
Pedaias
Sealtiel
Sealtiel
Zorobabel
Zorobabel
Zorobabel
(Mesulão, Hananias)
Abiúde
Resa

Eliaquim - Azor - Sadoque - Aquim - Eliúde - Eleazar - Matã 
Joanã - Jodá - Joseque - Semei - Matatias - Maate - Nagai - Esli - Naum - Amós - Matatias - José - Janai - Melqui - Levi - Matate
Jacob
Eli
José
José
Jesus
Jesus


As mulheres na genealogia segundo Mateus

Apesar de apresentar uma linhagem masculina, é intrigante Mateus mencionar quatro mulheres, esposas de antepassados dos reis David e Salomão. E, o que é surpreendente é tentar perceber o que estas mulheres teriam em comum:

-          Tamar – disfarçou-se de prostituta para seduzir o seu sogro Judá, patriarca da tribo com o seu nome e antepassado remoto de David, de modo a poder ter herdeiros dele (Génesis 38:12-19; ver mais sobre Judá);
Génesis 38:12-19 ... Então ela se despiu dos vestidos da sua viuvez e se cobriu com o véu, e assim envolvida, assentou-se à porta de Enaim que está no caminho de Timnate; porque via que Selá já era homem, e ela lhe não fora dada por mulher. Ao vê-la, Judá julgou que era uma prostituta, porque ela havia coberto o rosto. E dirigiu-se para ela no caminho, e disse: Vem, deixa-me estar contigo; porquanto não sabia que era sua nora...

-          Raabe – mulher de Salmom, o trisavô de David, era uma prostituta que vivia na cidade de Jericó em Canaã (Josué 2:1);
Josué 2:1 De Sitim Josué, filho de Num, enviou secretamente dois homens como espias, dizendo-lhes: Ide reconhecer a terra, particularmente a Jericó. Foram pois, e entraram na casa duma prostituta, que se chamava Raabe, e pousaram ali.

-          Rute – uma rapariga moabita (sim, essa raça maldita...) que meteu-se na cama de Boaz, o bisavô de David, para o convencer a casar-se com ela (Rute 3:1-14);
Rute 3:1-14 ... Havendo, pois, Boaz comido e bebido, e estando já o seu coração alegre, veio deitar-se ao pé de uma meda; e vindo ela de mansinho, descobriu-lhe os pés, e se deitou. Ora, pela meia-noite, o homem estremeceu, voltou-se, e viu uma mulher deitada aos seus pes. E perguntou ele: Quem és tu? Ao que ela respondeu: Sou Rute, tua serva; estende a tua capa sobre a tua serva, porque tu és o remidor. ...

-          Bate-Seba (“a mulher de Urias”) – o rei David engravidou-a quando ainda era casada com outro homem, Urias (2 Samuel 11:2-5); mais tarde tornou-se a mãe do rei Salomão (ver sobre David).

2 Samuel 11:2-5 Ora, aconteceu que, numa tarde, David se levantou do seu leito e se pôs a passear no terraço da casa real; e do terraço viu uma mulher que se estava lavando; e era esta mulher mui formosa à vista. Tendo David enviado a indagar a respeito daquela mulher, disseram-lhe: Porventura não é Bate-Seba, filha de Eliã, mulher de Urias, o heteu? Então David mandou mensageiros para trazê-la; e ela veio a ele, e ele se deitou com ela (pois já estava purificada da sua imundícia); depois ela voltou para sua casa. A mulher concebeu; e mandou dizer a David: Estou grávida.

Percebemos que a única coisa em comum nestas mulheres é o facto de terem estado envolvidas em episódios moralmente questionáveis (à luz dos critérios morais judaicos).

Porquê mencionar estas quatro mulheres e deixar de fora Sara e Rebeca, mulheres que são descritas como moralmente limpas e igualmente casadas com homens da linhagem? Podemos imaginar que “Mateus” teria em mente a história de Jesus ben Pandera que era filho de uma adúltera. Essa história poderia ser causa para potenciais discípulos não crerem que Jesus seria o Messias, porque o Messias não poderia ser fruto de uma relação imoral. Por isso, “Mateus” resolveu enumerar mulheres, que, tendo um episódio moralmente reprovável na sua vida, não deixaram de ser escolhidas por Deus para conceber a linhagem dos mais poderosos reis de Israel, David e Salomão. Se estes reis, bafejados pela benção divina, tiveram na sua ascendência estas mulheres, então não importaria que o Messias, Jesus, descendente destes reis, tivesse também sido gerado por uma mulher tocada por um episódio de suposta imoralidade.

Só depois disto é que possivelmente foi acrescentada a história de Maria ficar grávida pelo Espírito Santo. 

Mesmo assim, na versão final de Mateus (a versão actual), lemos que José suspeitou que Maria cometeu adultério e quis abandoná-la:
Mateus 1:18-20 Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, ela se achou ter concebido do Espírito Santo. E como José, seu esposo, era justo, e não a queria infamar, intentou deixá-la secretamente. E, projetando ele isso, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de David, não temas receber a Maria, tua mulher, pois o que nela se gerou é do Espírito Santo;


Um comentário:

  1. Dei boas gargalhadas com a sua "exegese" de bordel do texto de Rute 3, e não que eu já não soubesse, mas me confirmaste, és um completo idiota metido a estudioso, uma piada infame e de péssimo gosto!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...