domingo, 2 de novembro de 2014

Século I - Apolónio de Tiana (parte 1)






Apolónio nasceu numa rica e respeitada família grega. Sendo um orador e filósofo do primeiro século, ele foi comparado com Jesus de Nazaré pelos cristãos no século IV e, mais recentemente, por vários autores populares.

A fonte mais detalhada é a Vida de Apolônio de Tiana, uma longa biografia, escrita por Filóstrato , o Velho (c 170 - 247 EC), a pedido da imperatriz Julia Domna (mulher do imperador Septimo Severo). Segundo Filóstrato, Apolónio terá vivido entre 3 AEC a 97 EC, sendo, por isso, contemporâneo do Jesus Nazareno dos evangelhos.

Nascimento

Vejamos como Filostrato retrata o nascimento de Apolónio:

A Vida de Apolónio de Tiana, Livro i, v.4 e 5 
A casa de Apolónio era, então, em Tiana, uma cidade grega numa população de Capadócios. Seu pai tinha o mesmo nome [isto é, Apolónio], e a família era descendente dos primeiros colonos. Ele se destacou das famílias vizinhas em riqueza, embora o território fosse rico. 
Pouco antes de ele nascer, a sua mãe teve uma aparição de Proteus, […] sob o disfarce de um demónio egípcio. Ela não se mostrou de forma nenhuma assustada, mas perguntou-lhe que tipo de criança que ela iria carregar. E ele respondeu: "Eu".
"E quem é você?" perguntou ela. 
"Proteus", respondeu ele, "o Deus do Egipto." 
Bem, eu nem preciso explicar aos leitores a qualidade de Proteus e sua reputação no que diz respeito a sabedoria; quão versátil ele era, e sempre mudando sua forma, e desafiando ser capturado, e como ele tinha uma reputação de saber o passado e o futuro. E devemos ter em mente Proteus ainda mais, quando a minha história mostrar que o seu herói terá sido mais profeta do que Proteus, e de ter triunfado sobre muitas dificuldades e perigos nos momentos em que ele foi mais acossado. 
Diz-se que ele nasceu num prado, por que lá já foi erguido um sumptuoso templo para ele; e não vamos ignorar o modo de seu nascimento. Pois, assim como a hora do seu nascimento se aproximava, sua mãe foi avisada em sonho a sair para o prado e colher flores; no devido tempo ela foi lá e suas criadas atenderam-na e espalharam as flores sobre o prado, quando ela caiu dormindo na relva. 
Então os cisnes que se alimentavam no prado dançaram em volta dela enquanto ela dormia, e levantando suas asas, como eles estão acostumados a fazer, gritaram alto em uníssono, quando havia apenas uma leve brisa soprando no prado. Ela, então, saltou ao som de sua música e deu à luz seu filho, como qualquer susto repentino que provoca um parto prematuro. 
Mas o povo do país diz que no momento do nascimento, um raio parecia prestes a cair no chão e, em seguida, levantou-se no ar e desapareceu no alto; indicando, assim, que os deuses deram a grande distinção a que o sábio atingiria, dando a entender com antecedência como ele iria transcender todas as coisas sobre a terra e se aproximar dos deuses - significava todas as coisas que ele iria conseguir.

Fonte: http://www.livius.org/ap-ark/apollonius/life/va_1_01.html#%A74






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...