sábado, 8 de julho de 2017

Evangelho de Marcos - José de Arimateia




Segundo o evangelho de Marcos, no julgamento de Jesus, todos os membros do Sinédrio (o senado judaico, que funcionava como tribunal) condenaram Jesus à morte.
Marcos 14:64
Vós ouvistes a blasfêmia; que vos parece? E todos o consideraram culpado de morte.

José de Arimateia - uma nova personagem na narrativa

Depois da crucificação, uma nova personagem, José de Arimateia, é introduzida na narrativa como a pessoa que tratou de um sepultamento honroso para Jesus. Esta nova personagem da narrativa é descrita como "membro ilustre do Sinédrio, que também aguardava o reino de Deus".

Marcos 15:43
... chegou José de Arimateia, senador honrado, que também esperava o Reino de Deus, e ousadamente foi a Pilatos, e pediu o corpo de Jesus. 

Se José de Arimateia era um membro do Sinédrio então também teria condenado Jesus à morte, porque "todos o consideraram culpado" no Sinédrio!

"Marcos" elaborou esta parte da sua narrativa com base num texto de Isaías. Provavelmente, este autor pretendia inicialmente escrever que Jesus teria sido sepultado pelos seus "opressores" junto com os "ímpios" e não por um "amigo de Jesus".

Isaías 53:7-9
Ele foi oprimido, mas não abriu a boca; como um cordeiro, foi levado ao matadouro e, como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca. [...] E puseram a sua sepultura com os ímpios e com o rico, na sua morte; porquanto nunca fez injustiça, nem houve engano na sua boca.

A possível ideia inicial de "Marcos" é que Jesus cumpria, assim, o texto do Antigo Testamento em Isaías 53. Por isso, José de Arimateia é descrito como um membro do Sinédrio, ou seja, faz parte do grupo de "opressores" que condenaram Jesus à morte. Mas, sendo assim, o corpo de Jesus deveria ser depositado numa vala comum junto com os outros dois crucificados e não num túmulo individual!

Até mesmo o autor de Actos dos Apóstolos coloca as seguintes palavras na boca de Paulo num alegado discurso seu:
Actos 13:27-29
"... Por não terem conhecido a este, os que habitavam em Jerusalém e os seus príncipes, condenaram-no, cumprindo assim as vozes dos profetas que se lêem todos os sábados. E, embora não achassem alguma causa de morte, pediram a Pilatos que ele fosse morto. E, havendo eles cumprido todas as coisas que dele estavam escritas, tirando-o do madeiro, o puseram na sepultura."

Repare-se que, nesta passagem de Actos dos Apóstolos, Paulo insinua que Jesus foi sepultado pelos mesmos que o condenaram à morte (na verdade, nas suas cartas, Paulo escreveu que todos os príncipes do mundo crucificaram Jesus nunca se referindo sobre quem o teria sepultado...). Ou seja, na perspectiva do autor de Actos, Jesus teria sido sepultado pelos homens do Sinédrio. Ora, estes nunca iriam dar um funeral honroso a um condenado!

Mas esta abordagem não permitiria o episódio do túmulo vazio que é um dos pilares do cristianismo desde o século III ou IV. Assim, Jesus tinha de ser sepultado num túmulo individual para que a narrativa pudesse prosseguir em direcção a um túmulo que é, posteriormente, encontrado vazio!

Mas o túmulo vazio poderá ter sido uma das ideias mais tardias dos evangelhos. A personagem José de Arimateia foi sendo moldada nos vários evangelhos, começando por ser descrito como um membro do tribunal que condenou Jesus até ser um discípulo secreto de Jesus. Vejamos como é descrito esta personagem nos vários evangelhos do Novo Testamento:

Marcos 15:43
Mateus 27:57
Lucas 23:50-51
João 19:38
Membro ilustre do Sinédrio, que também aguardava o “reino de Deus”
Um homem rico, que era discípulo de Jesus
Membro do Sinédrio, justo e bom, que não votou contra Jesus
Discípulo secreto de Jesus.


Os evangelistas posteriores a uma hipotética versão original de "Marcos" (que não chegou aos dias actuais) terão achado que Jesus deveria ser sepultado por alguém que lhe desse um funeral honroso, disponibilizando um túmulo individual, por isso fizeram as adaptações necessárias ao texto.

O próprio texto de Marcos poderá ter sido corrompido ao acrescentarem que José de Arimateia "aguardava o Reino de Deus". Esse acrescento não deveria constar no texto original de Marcos que, muito provavelmente, registaria que o corpo de Jesus teria sido depositado numa vala comum. Recordemos que existem várias versões do Evangelho de Marcos com finalizações diversas

Onde é Arimateia?

Tal como existe um problema com "Nazaré", também não existem evidências da existência de alguma localidade, aldeia ou cidade com o nome "Arimateia" no século I.

Provavelmente, "Arimatheia" é uma palavra construída que em grego poderá significar "Cidade da Melhor Doutrina", sugerindo um sentido de humor requintado do autor do Evangelho.

No Evangelho de Pedro, evangelho não canónico, a personagem que resgata o corpo de Jesus só se chama José, não sendo identificado com a fictícia localidade de Arimateia.

Quem Sepultou Jesus, nos outros Evangelhos?

Em Marcos, José de Arimateia foi sozinho sepultar Jesus. Nos outros evangelhos, quem sepultou Jesus?

Marcos 15:43-46
Mateus 27:57-60
Lucas 23:50-53
João 19:38-40
José de Arimateia, com algumas mulheres a observar.
José de Arimateia e Nicodemos


Em Marcos e Mateus está registado que José de Arimateia, antes de se ir embora, rolou uma pedra para tapar a entrada do túmulo. Então essa pedra não seria assim tão pesada, a não ser que José de Arimateia fosse um campeão de levantamento de pesos. Mateus acrescenta que os sacerdotes e fariseus sugeriram colocar uma guarda a vigiar o túmulo não fossem os discípulos roubar o corpo de Jesus.

Evangelho de João acrescenta que Nicodemos, descrito como um príncipe (gr. archon; governante) judeu, também participou no sepultamento de Jesus (será que José de Arimateia fechou o túmulo ainda com Nicodemos lá dentro?...).

No Evangelho de Pedro, José (que não é "de Arimateia") deposita o corpo de Jesus num túmulo mas aparentemente não o fecha. O túmulo é selado com uma pedra, posteriormente, por soldados que acompanhavam um centurião, anciãos judeus e escribas.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...